quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Missão: Chapim-real


Os passeriformes são aves esquivas, isto porque há uma forte probabilidade de serem predadas, quer por aves de rapinas, quer por mamíferos carnívoros. Ou seja, por vezes torna-se difícil conseguir fotografá-las perto o suficiente. A utilização de comedouros ou a colocação de um bebedouro para as aves facilita a obtenção de boas fotografias. Mas é sempre necessária a autorização dos donos do terreno. Neste caso as fotografias foram realizadas com o apoio (e respetiva autorização) do Parque Ambiental do Alambre. Embora ainda esteja em falta um abrigo fixo, a colocar brevemente, qualquer pessoa pode levar um abrigo móvel e passar uma agradável manhã com as aves.






Depois de tudo pronto há sempre algumas arrestas a limar. A utilizar de um único tronco leva a que as fotografias fiquem todas iguais, nota-se facilmente que o tronco é o mesmo e que o fundo permanece igual. A utilização de muitos troncos pode ser confuso no momento de fotografar, pois não sabemos para onde nos virarmos. Mas permite muitas combinações diferentes. Normalmente tento focar-me em poucos locais de que gosto, onde o tronco é bonito e o fundo fica aceitável. Mas passados uns minutos, ou umas quantas fotografias, mudo de local para evitar ficar com fotografias sempre iguais.








Daí que tenha mil e uma fotos dos chapins-reais. Eles adoram frequentar o local e utilizam todos os poisos. Basta estar com alguma atenção e disparar quando se encontram no poiso selecionado. Por vezes substitui-o os troncos que utilizo para poder continuar a fotografá-los de forma natural. As aves são demasiado espertas e rapidamente percebem que os troncos facilitam a sua aproximação ao bebedouro ou comedouro.




0 comentários:

Enviar um comentário