MINI-ARTIGOS SOBRE AS ESPÉCIES

Nesta secção encontram-se mini-artigos sobre as espécies, de forma sucinta e clara, ficamos a conhecer um pouco mais sobre a nossa fauna. Ilustrados com as melhores fotografias da espécie.

AS MINHAS MISSÕES

Ao contrário dos artigos, nas missão explico como consegui fotografar as espécies (ou observar). O que sofri e as peripécias para as conseguir fotografar tranquilamente e sem as perturbar.

TRUQUES E DICAS

Nesta secção poderá encontrar alguns truques e dicas sobre fotografia de vida selvagem e de natureza, desde as técnicas utilizadas na máquina como algumas das técnicas utilizadas no terreno.

ABRIGOS

Para além dos vários truques, existem também alguns abrigos já montados que podemos frequentar em Portugal e outros tantos em Espanha. Serão apenas colocados abrigos que tenha frequentado.

PROJETOS

Os vários projetos que tenho realizado, desde panfletos, livros, workshops, entre outros.

UM MÊS...UMA AVE

A Fundação Calouste Gulbenkian com o apoio científico da Fundação Luis de Molina e da Universidade de Évora apresenta nos jardins da fundação em Lisboa o projeto "UM MÊS...UMA AVE". Todos os meses foi apresentada uma espécie presente nos jardins da Fundação Calouste Gulbenkian. A lista de espécies do primeiro ano está terminada.

Canal Youtube onWILD

Novo canal no youtube destinado apenas a filmagens de vida selvagem. Subscrevam.

Definições Canon 7D Mark II

As definições que utilizo na minha máquina para a fotografia de aves.

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Carrasqueira

Na Reserva Natural do Estuário do Sado é possível encontrar uma obra-prima única da Europa, o impressionante cais palafitico da Carrasqueira. Construído na década de 1950 usando estacas de madeira irregular e frágil que serve de embarcadouro aos barcos de pesca, este porto estende-se ao longo de centenas de metros pelas margens lamacentas do rio Sado. Este magnífico local parece de um postal, e por momentos imaginamo-nos a viajar por outro país, sem nunca sair de Portugal.

Um passeio fotográfico que a chuva teimava estragar, mas acabou por ser perfeito. A chuva não parava de cair no caminho até ao porto, localizado na comporta, mas à chegava havia abrandado e finalmente cessado, mas as nuvens permaneciam a encobrir o sol, mas as máquinas fotográficas já começavam a disparar.
A foto em cima foi uma das primeiras que tirei, ainda estava cheio de lama do caminho até lá e as madeiras ainda se encontravam molhadas, mas como “bom” fotografo que sou, deitei-me no chão para obter o melhor ângulo possível. Ao lado é possível ver a minha bonita figura.
Nesta outra foto o “chão” já estava demasiado longe para me esticar e fotografar, então usei um pequeno truque para conseguir a foto com o ângulo que pretendia. Para isso, coloquei a máquina fotográfica no tripé e segurando pelas pernas baixei-o o mais possível, e usando um cabo disparador foi-me possível obter este resultado.
Quando as nuvens deram tréguas e o sol finalmente brilhou, fomos brindados com um lindo céu que ninguém resistiu a não fotografar. Durante todo o percurso tivemos a companhia deste cão que diz a todos, “até uma próxima” =)

domingo, 11 de abril de 2010

Flowers


A fotografia de flores é sempre um desafio, ora porque está muito sol ou é o vento que teima a levantar-se no momento em que vamos a dar o click na máquina. Daí que seja preciso alguma paciência e observação, estas flores apresentadas em cima são muito pequenas e a maior dificuldade foi ficar ao mesmo nível que elas, ou seja, toca de me sujar e deitar-me no chão para conseguir este plano, a outra dificuldade foi obter um apoio estável, visto que a objectiva é ligeiramente grande e com o acrescento dos tubos (para poder realizar estes macros) o peso já é considerável, e para piorar (ou melhorar) o foco têm de ser feito manualmente, assim como a abertura e velocidade de disparo. Concluindo, para além de estar deitado no chão tinha que estabilizar bem a máquina e ainda observar e controlar a abertura e velocidade da máquina, como o hábito faz o monge, o controlo manual da máquina já é algo fácil e rápido para mim (tudo devido ao treino e experiências).

O dente de leão é uma flor muito observada na primavera, é possivel encontrá-la nos nossos jardins, a crescer entre a relva, etc... O seu formato é muito interessante, mas a sua fotografia é dificil porque temos de ter atenção para não sobre-expor e obter uma foto em que a zona "amarela" fica demasiado brilhante, o que estraga a foto. Gostava de ter apanhado outro plano, mas por azar o local onde ela estava não me permitia deitar-me no chão (demasiadas silvas) e por isso tirei uma foto normal para ver como saia.


Esta é um pequeno mistério, se alguém souber o que é. Fácil de avistar, perigosa de "fotografar", mas dá sempre origem a fotografias engraçadas e picantes.

Fotos tiradas na Mitrena, Setúbal

sábado, 3 de abril de 2010

Crias Novas

A primavera chegou e no zoo existem crias por todo o lado, desde os tigres de sumatra (foto de cima), como a pequenina cria de hipopotamo pigmeu, não sei ao certo quantas novas crias há no jardim zoológico, mas se tencionam visitar o zoo, esta é a melhor altura =)
Crias (algumas nascidas este ano, outras serão crias durante uns anos, como a cria de orangutango):

- Tigres de Sumatra (Panthera tigris sumatrae): são três crias muito brincalhonas, passam o dia a correr ou a dormir, são muito curiosas e brindam os visitantes vindo observá-los de perto. Existe uma que é a maior entre elas e que anda sempre a morder os irmãos, sempre com muito cuidado para não os aleijar.

- Hipopotamo Pigmeu (Hexaprotodon liberiensis): este pequenote ainda têm algumas dificuldades em andar, nunca se afasta muito da progenitora e se esta se afasta ele vai a correr (aos Ssss) ter com ela. É incrivel ver o cuidado que a sua progenitora tem, visto ele andar sempre no meio dos seus pés.

- Chimpanzé (Pan troglodytes): esta espécie está a dar-se muito bem na nova exibição, todos os anos há crias novas e isso é muito importante visto o zoo participar activamente no projecto de conservação de espécies (mundial). Não sei muito sobre eles, apenas que passam o dia com as mães e de vez em quando brincam com as cordas.

- Gibão de Mãos Brancas (Hylobates lar): bem este é um caso sério, fotografá-lo está quase fora de questão...O tipo não para um segundo quieto, fogo, é preciso uma paciência. E vira máquina para um lado e vira para o outro, e bolas que já está muito perto e já sai todo do campo de visão da máquina, concluindo este tem energias para dar e vender.

- Leopardo da Pérsia (Panthera pardus saxicolor): são três novas crias que nasceram há pouco tempo, o que perfaz um total de seis que já nasceram no zoo. É um bocado dificil fotografá-las devido à rede que existe à volta, mas lá vou tirando umas fotos. Eles não fazem muito e são muito assustadiços, a progenitora chega a bufar (tal como os gatos fazem) e as crias encontram-se sempre ao pé dela. O que é giro é que as pessoas passam e muitas das vzesnem vêem as crias.

Existem mais umas quantas crias pelo zoo para descobrir =)